Trata-se de uma casa de veraneio que, com um prazo curto para iniciar a construção e ainda aproveitar a casa no próximo verão, exigiu que o projeto fosse concebido em praticamente duas semanas. Para isso, reuniões de projeto aconteceram em meio ao carnaval de 2017. Por coincidência ou não o clima festivo que esteve presente durante a concepção do projeto, também está presente, não de forma literal, mas através dos amplos espaços propícios para grandes festas e celebrações.

A casa se abre para o lago aproveitando a ótima largura do terreno de 30m de comprimento. Um grande deck foi o ponto de partida para o aproveitamento ao máximo do lago e a ampliação da área de lazer e convivência, que proporciona o ambiente ideal para o encontro de amigos e familiares. O living se espalha e a integração interior exterior se dá pela grande esquadria de 12m de largura, que através de dois nichos laterais pode ser embutida, ampliando ainda mais a relação entre o living e a ampla varanda de 4m de profundidade, o que garante a proteção da esquadria sendo raramente necessário fechá-la no veraneio.

No seu exterior, a combinação de texturas do concreto, da madeira e da pedra conferem um design contemporâneo e sólido para B41, que guarda no seu interior um espaço único e cheio de personalidade.

Com clientes super envolvidos com o processo, a casa teve um acompanhamento de perto, focando nos detalhes, para que pudesse ser perfeitamente aquilo que acreditamos que uma casa deve ser: um espaço acolhedor em que momentos únicos sejam vividos.

Projetada para venda, a Casa E7 foi pensada para satisfazer os clientes mais exigentes. Pensando nisso ela foi construída com materiais de alto padrão do início ao fim. Além disso, a pureza da forma, a estética minimalista, o cuidado com os acabamentos e o apreço pela tecnologia, são diferenciais que fazem desta casa a cara da Martin.

A casa Bosques G8 pode ser descrita como a união entre privacidade e integração.

Na sua fachada, planos em pedra resguardam o acesso, conferindo privacidade, e enquadram um verdadeiro percurso que levará ao interior da casa.

Entrando na casa, o destaque está na escada: feita de concreto, solta dos dois lados, com um guarda corpo em cabos metálicos, a escada da G8 é um elemento sólido e leve, que se destaca no espaço ao mesmo tempo que conversa perfeitamente com toda a atmosfera da casa.

Seguindo o percurso, ao fundos, a integração plena do ambiente interno com o externo é possibilitada pela grande esquadria, que envidraça 2 fachadas até o canto e se abre completamente, proporcionando a sensação de um espaço único, em que living, cozinha e varanda se unem em um ambiente amplo, funcional e surpreendente.

A casa P5, pode ser chamada de “Casa da Pandemia”, tendo sua construção iniciada no final de abril de 2020 e concluída em dezembro de 2020, a casa P5 foi uma verdadeira obra de superação, afinal, mesmo com todas as dificuldades, foi entregue em tempo recorde para o casal de clientes poder aproveitar a casa e reunir filhos e netos.

O desejo dos clientes é que a casa tivesse um visual contemporâneo e ao mesmo tempo clean, por isso a aposta foi, no interior: o contraste entre o branco minimalista e a textura de cimento queimado, e no exterior: a combinação certeira do concreto aparente, esquadrias pretas e um toque de madeira.

Mais uma casa que passou pela prova de fogo do primeiro ano da pandemia, a Casa K3 foi iniciada e concluída no ano de 2020.

Cheia de personalidade, e com clientes extremamente envolvidos no processo, a K3 transmite aconchego e sofisticação em todos os ambientes.

Externamente, lajes e paredes inclinadas conferem ao volume movimento sofisticação e enquadramento, evidenciando ainda mais as aberturas que ganham destaque no volume da casa.

Lajes finas e inclinadas que contornam todo o volume superior da E56, servem como uma grande moldura para essa casa que é, sobretudo, sinônimo de bom gosto e sofisticação.

A união harmônica do concreto aparente, da madeira e da pedra, aliados a um design sofisticado, fazem da E56 uma verdadeira obra de arte.

Nas fachadas, volumes quadrados se sobressaltam, emoldurando esquadrias específicas que, internamente, enquadram visuais protagonistas do espaço. Aos fundos, a fachada oeste, que tem grande incidência solar durante a tarde, é resolvida unindo a beleza e a proteção que os brises ripados proporcionam.

De fora, lajes finas e estruturas metálicas trazem a leveza que se mistura ao brutalismo do concreto e dos materiais escuros.

Internamente, a sofisticação do living em cores sóbrias e materialidades mais escuras se complementa com a leveza dos estares íntimos, com cores e materialidades mais claras.

Seja para reunir pessoas, fazer festas ou para relaxar e descansar, a M26 é uma casa que atende a qualquer uma dessas atividades, como era o desejo do cliente.

Com o contraste entre o branco e o concreto aparente, as grandes aberturas e uma vegetação em destaque ao lado da porta de entrada da casa, a M28 mostra, já na sua fachada, que a proposta dela é de frescor e conexão.

No seu interior, aberturas em locais estratégicos fazem com que interior e exterior se conectam perfeitamente, trazendo para dentro da casa o bem estar que o verde e a luz natural podem proporcionar.

Com uma combinação de materiais que transmite leveza e aconchego, a M28 conquista em cada cômodo, daquelas casas que dá vontade de chamar de lar!

A Casa E78 tem a particularidade de estar dividida em dois volumes, sendo no principal a casa e no secundário as suítes auxiliares e um ateliê. O terreno tem forma cônica e se abre para o fundo, proporcionando vista para o lago, onde se localizam os ambientes de lazer e área de piscina. As suítes do segundo pavimento tem vista para a área de lazer e para o lago e desfrutam dessas visuais através de uma ampla sacada.

Na materialidade, os principais elementos são o concreto aparente e os brises de madeira, que além de trazer aconchego e sofisticação também fazem a proteção solar dos ambientes.